Seja bem-vindo à Newsletter do CINEdrio (amostra)
 
N.º 17,5 | 01/09/012

Organização: Luís Mendonça (LM) e Francesco Giarrusso (FG)

 Colaboração de Ricardo Lisboa (RL) e Sabrina Marques (SM)



Comunicado
 

Desde que emitimos um comunicado no blogue-mãe desta publicação dando conta da nossa vontade de continuar, mas sob a condição de obtermos um número mais significativo de subscritores, a Newsletter do CINEdrio assistiu, com grande prazer, a um aumento expressivo das subscrições. Estamos gratos a todos os que têm passado a palavra e que se preocupam com a continuidade deste projecto.

No dia em publicámos esse comunicado, tínhamos pouco mais de 150 subscritores, hoje contamos com 216. A meta dos 200 foi batida e bem batida, algo que nos deixa mais confiantes para o futuro. De qualquer modo, a Newsletter do CINEdrio continua a precisar da solidariedade de todos para dar início a uma eventual "segunda vida".

Por isso, caro leitor, se gostar do que vê/lê, nesta edição que tornámos pública como amostra, e onde incluímos (abaixo) um arquivo com links para todas as publicações desde o número um, não hesite: divulgue entre os seus contactos, apelando à subscrição através deste link. O nosso regresso está nas suas mãos.

Agradecemos a atenção e incentivos de todos os amantes de livros e filmes.

Luís Mendonça e Francesco Giarrusso
 
Arquivo: #1 (Godard) | #2 (Stroheim) | #3 (Tarr) | #4 (Bresson) | #5 (Rossellini) | #6 (Rocha) | #7 (Mankiewicz) | #8 (Iosseliani) | #9 (Oliveira) | #10 (Paradjanov) | #11 (Mizoguchi) | #12 (Jodorowsky) | #13  (Erice) | #14 (Olmi) | #15 (Dovzhenko) | #16 (Van Sant)
 
Like Comunicado(s) (Por favor, leia e partilhe) on Facebook comment on Comunicado(s) (Por favor, leia e partilhe) Google Plus One Button share on Twitter 


Índice

Cinema em Casa

Lançamentos Futuros  Lançamentos Recentes

Descobertas/Pechinchas  Filmes na TV


Livros 

Lançamentos Futuros  Lançamentos Recentes 

Descobertas/Oportunidades 


Cinema em Revista

Cahiers du cinéma

Heroína do Mês 

Chantal Akerman

Sugestões de...


José Bragança de Miranda
 


 
Notas Prévias

Por favor, leia-as a partir deste 
link do CINEdrio.

 


Cinema em Casa


Lançamentos Futuros
 
 
FR | 80 EUROS | AMAZON.FR
  
Em Novembro deste ano sairá, pela mão da editora francesa Potemkine, esta preciosa caixa que reúne os filmes mais relevantes do veterano cineasta lituano Jonas Mekas, considerado por muitos "o padrinho do cinema avant-garde norte-americano". Apenas Walden estava disponível no mercado norte-americano de DVDs. Os restantes títulos, como o magnífico Reminiscences of a Journey to Lithuania ou o seu colossal "diário filmado" As I Was Moving Ahead Occasionally I Saw Brief Glimpses of Beauty, estavam apenas acessíveis aos cinéfilos por vias menos legítimas. Finalmente, poderemos ver em condições os poemas visuais de um autor que, na revista que fundou, a mítica Film Culture, sempre defendeu a todo o custo a liberdade criativa do cineasta, entendendo este mais como um filmeur do que como um director, isto é, pessoa que procura filmar tudo o que a vida lhe vai trazendo de ocasionalmente belo. Imperdível. LM

 
PT | 20 EUROS | FNAC.PT
*
ESP | 18 EUROS | FNAC.PT ESP | 15 EUROS | FNAC.PT ESP | 22 EUROS | FNAC.ES
*
  UK | 16,09 LIBRAS | AMAZON.UK  UK | 14 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 14 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 18 LIBRAS | AMAZON.UK
UK | 36 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 12,70 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 12 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 14 LIBRAS | AMAZON.UK
UK | 14 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 16 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 16 LIBRAS | AMAZON.UK
*
EUA | 30 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 35 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 21 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 21 DÓLARES | AMAZON.COM
*
FR | 30,65 EUROS | AMAZON.FR  FR | 17,52 EUROS | AMAZON.FR FR | 20 DÓLARES | AMAZON.FR FR | 20 EUROS | FNAC.COM
FR | 10 EUROS | AMAZON.FR  FR | 80 EUROS | AMAZON.FR FR | 30 EUROS | FNAC.COM
FR | 30 EUROS | AMAZON.FR FR | 36 EUROS | AMAZON.FR FR | 13 EUROS | AMAZON.FR

 
Lançamentos Recentes
 
 
PT | 10 EUROS | FNAC.PT
 
Directamente para DVD, chega-nos Que Horas São em Paris?, filme sobre um triângulo transcontinental de almas perdidas que, para além de não "quererem dormir sozinhas", têm em comum uma certa experiência de orfandade (a mãe em relação ao marido falecido, o filho com a rapariga e a rapariga que parte para Paris com o seu país). Trata-se, ao mesmo tempo, de um filme sobre essa luta, perdida à nascença, que os amores impossíveis têm com a distância e, esta é a originalidade do filme de Tsai, com o tempo (a mãe "pára-o" no seu luto pelo marido, o filho vende relógios, alguns deles roubados, e a rapariga vê as horas em Paris num relógio de pulso que comprou àquele). Esta obsessão pelo tempo explica, também, o magnetismo que as imagens - e a música - de Les quatre cents coups (vemos um Doinel eternamente jovem e um Léaud irreconhecivelmente envelhecido) exercem sobre o protagonista que o vê sonhando acordado com uma companhia "vinda de longe"...  LM

 
PT | 10 EUROS | FNAC.PT  PT | 15 EUROS | FNAC.PT PT | 10 EUROS | FNAC.PT
PT | 10 EUROS | FNAC.PT PT | 10 EUROS | FNAC.PT  PT | 10 EUROS | FNAC.PT
*
ESP | 18,62 EUROS | DVDGO ESP | 7,35 EUROS | DVDGO ESP | 7,35 EUROS | DVDGO ESP | 6,29 EUROS | DVDGO
ESP | 12,30 EUROS | DVDGO ESP | 6,29 | DVDGOESP | 46,17 EUROS | DVDGO
*
UK | 10,17 LIBRAS | AMAZON.UK  UK | 16 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 12 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 41 LIBRAS | AMAZON.UK
*
EUA | 25 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 25 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 35 DÓLARES | SCREEN ARCHIVES EUA | 30 DÓLARES | AMAZON.COM
EUA | 30 DÓLARES | SCREEN ARCHIVES EUA | 30 DÓLARES | SCREEN ARCHIVES EUA | 20,89 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 20 DÓLARES | AMAZON.COM
*
FR | 25 EUROS | AMAZON.FR  FR | 11,71 EUROS | AMAZON.FR FR | 19 EUROS | AMAZON.FR FR | 10 EUROS | AMAZON.FR
FR | 20 EUROS | AMAZON.FR FR | 16 EUROS | AMAZON.FR FR | 14 EUROS | AMAZON.FR FR | 25 EUROS | AMAZON.FR

 
Descobertas/Pechinchas 

 
PT | 5 EUROS | FNAC.PT
 
Detour é um dos noirs mais brilhantes de sempre, porque não custou um chavo, porque foi filmado em meia dúzia de dias, porque tinha atrás das câmaras um realizador que sabia precisamente ao que vinha e com o que podia contar - quase nada. Esse quase nada é habilmente moldado dentro de um estilo rough, quase negligente, embrutecido, feroz e veloz... não há espaço para "respirações inúteis", porquanto o filme - o calendário de filmagens, o dinheiro disponível, o realizador, mas depois a história e a personagem lá dentro que está, também ela, numa espécie de "corrida tensa contra o tempo" -, digo, porquanto todo o filme TEM de nascer directamente das suas circunstâncias internas e externas, isto é, todo o filme TEM de nascer dessa tensão. É essa a lição que tenho aprendido a assimilar enquanto vou vendo e revendo filmes de Edgar G. Ulmer. LM
 
 
PT | 5 EUROS | FNAC.PT PT | 5 EUROS | FNAC.PTPT | 13 EUROS | FNAC.PT PT | 5,90 EUROS | FNAC.PT
PT/UK | 9,90 EUROS | FNAC.PT PT/UK | 8,90 EUROS | FNAC.PT PT | 30 EUROS | FNAC.PT PT | 5 EUROS | FNAC.PT
PT | 5 EUROS | FNAC.PT PT | 5 EUROS | FNAC.PT PT | 5 EUROS | FNAC.PT PT | 5 EUROS | FNAC.PT
*
ESP | 5 EUROS | AMAZON.ES ESP/UK | 11,67 EUROS | AMAZON.ES ESP | 14,82 EUROS | AMAZON.ES ESP | 5,89 EUROS | AMAZON.ES
ESP | 7 EUROS | AMAZON.ES ESP/FR | 16,54 EUROS | AMAZON.ES ESP | 10,47 EUROS | DVDGO ESP | 8,39 EUROS | DVDGO
*
EUA | 22,48 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 7,48 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 34,45 DÓLARES | DEEP DISCOUNT
EUA | 15,49 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 9,69 DÓLARES | AMAZON.COM EUA | 10,66 DÓLARES | AMAZON.COM
*
IT/FR | 15,58 EUROS | AMAZON.IT IT/FR | 25,13 EUROS | AMAZON.IT IT | 37,90 | AMAZON.IT
IT | 6 EUROS | AMAZON.IT IT/FR | 19,12 EUROS | AMAZON.IT ESP | 7 EUROS | AMAZON.ES
*
FR/INGL | 8,78 EUROS | AMAZON.FR FR | 8,10 EUROS | AMAZON.FR FR | 8 EUROS | AMAZON.FR  FR | 25 EUROS | FNAC.COM

 
Like Comunicado(s) (Por favor, leia e partilhe) on Facebook comment on Comunicado(s) (Por favor, leia e partilhe) share on Twitter 


Filmes na TV
   
10 DE AGOSTO (SEXTA-FEIRA) | RTP2 | 23:30
 
La Danse foi o primeiro filme de Frederick Wiseman a estrear em Portugal e passa agora na RTP2, em mais uma inclassificável rubrica do "5 Noites, 5 Filmes" (entre outros passará o filme que Tati nunca realizou, L'illusioniste de Sylvain Chomet). Objecto monumental, La Danse é um filme institucional (como são todos os de Wiseman) e aqui trata-se da Ópera de Paris, que, como as colmeias montadas no telhado do edifício, funciona em múltiplas direcções num constante zum-zum, dando-nos Wiseman um cheiro de cada uma; dos bailarinos que dançam até à exaustão, fazendo e refazendo as mesmas coreografias (até à sua apresentação pública, momento de êxtase), passando pelas senhoras que tratam do guarda-roupa, ou do refeitório. Um espaço, com gente dentro, que através da câmara de Wiseman se torna gente também.
 
 
10 DE AGOSTO (SEXTA-FEIRA) | HOLLYWOOD | 11:55 11 DE AGOSTO (SÁBADO) | RTP2 | 00:30 13 DE AGOSTO (SEGUNDA-FEIRA) | HOLLYWOOD | 03:35
22 DE AGOSTO (QUARTA-FEIRA) | AXNBLACK | 22:30 27 DE AGOSTO (SEGUNDA-FEIRA) | MOV | 18:35 28 DE AGOSTO (TERÇA-FEIRA) | HOLLYWOOD | 03:08
 
 
Escolhas e texto de RL


Livros


Lançamentos Futuros

  
 
UK | 30 EUROS | BOOK DEPOSITORY
 
Nos últimos anos de vida, não podendo continuar a própria actividade cinematográfica por razões de saúde, mas sobretudo pela censura que o regime exerceu sobre o segundo capítulo do seu (Ivan Groznii) Ivan, o Terrível, Eisenstein dedicou-se à escrita de uma História Geral do Cinema para o Instituto de História de Arte da Academia Soviética das Ciências. Estas notas, imperdíveis pela riqueza e profundidade teórica à qual nos acostumou o pensamento eisensteiniano, serão pela primeira vez publicadas em língua inglesa numa edição editada por Naum Kleimann, director do Centro Eisenstein e principal investigador da obra do autor soviético. Nestes escritos, Eisenstein aborda a história do cinema, focando a própria atenção na filogénese das artes visuais e dos media que precederam o seu nascimento. Na verdade, o cinema é aqui entendido como o herdeiro de uma longa tradição, cuja origem remonta a manifestações imagéticas e rituais que se perdem na noite dos tempos. FG
 
 
UK | 10,88 EUROS | BOOK DEPOSITORY EUA | 25,84 DÓLARES | AMAZON.COM UK | 17,32 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 16,33 EUROS | BOOK DEPOSITORY
UK | 15,53 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 21,59 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 26,71 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 10,88 EUROS | BOOK DEPOSITORY
UK | 16,29 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 25,05 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 59,94 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 30,50 EUROS | BOOK DEPOSITORY
UK | 163,46 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 39,18 EUROS | BOOK DEPOSITORY
 
 
Lançamentos Recentes 

 
PT | 15 EUROS | LIVRARIA DA CINEMATECA PORTUGUESA
 
Arquitecto, cineasta, escritor e ensaísta, António de Macedo foi uma das personalidades mais interessantes da geração do Cinema Novo português dos anos 60. Autor de uma extensa filmografia composta por mais de 50 filmes entre longas e curtas-metragens, António de Macedo foi homenageado no mês de Julho pela Cinemateca Portuguesa, a qual editou um precioso catálogo dedicado à carreira do realizador. Sob a atenta organização de Manuel Mozos, o livro, cujo título é O Cinema de António de Macedo, é composto por ensaios da autoria de João Lopes (“Histórias da Cidade”), João Monteiro (“António de Macedo, Cineasta Punk ou A Arte de Fazer Inimigos”) e Maria João Seixas (“As Horas de António de Macedo”), por uma entrevista da autoria de João Pedro Bénard e Manuel Mozos, por uma biografia assinada por Susana de Sousa Dias e por outros textos reveladores de uma obra absolutamente singular, cujo universo nos surpreende, ainda hoje pela ousadia dos temas e do experimentalismo que desde sempre caracterizou o cinema de Macedo. FG
 

PT | 23 EUROS | ALMEDINA (REEDIÇÃO) PT | 30 EUROS | ALMEDINA PT | 11,25 EUROS | FNAC.PT
PT | 10 EUROS | ALMEDINA PT | 14,85 EUROS | FNAC.PT PT | 20 EUROS | LOJA CURTAS
*
BR | 19,80 REAIS | LIVRARIA CULTURA BR | 35 REAIS | LIVRARIA CULTURA
*
EUA | 22 DÓLARES | AMAZON.COM UK | 23,81 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 46,85 EUROS | BOOK DEPOSITORY
UK | 19,54 EUROS | BOOK DEPOSITORY UK | 26,85 EUROS | BOOK DEPOSITORY
*
FR | 9,41 EUROS | FNAC.COM FR | 37,05 EUROS | FNAC.COM FR | 9,22 EUROS | FNAC.COM FR | 17,10 EUROS | AMAZON.FR


Descobertas/Oportunidades 

 
IT | 17 EUROS | IBS.IT
 
Que o cinema surge como prolongamento da lógica planimétrica, como actualização espectacular do modelo cartográfico moderno, é um facto adquirido, não apenas pelas afinidades que apresenta com o atlas, sendo ambos uma inventariação de imagens-enxertos da Terra, mas sobretudo pela vontade de mostrar os lugares da ecúmena e partilhar as emoções geográficas que a re-apresentação de viagens físicas/imaginárias suscitam ao explorador-espectador. E é esse um dos temas do livro que vos gostaria de apresentar: a reedição económica de Atlante delle emozioni. In viaggio fra arte, architettura e cinema por Giuliana Bruno, onde a autora aborda o mundo da “geografia emocional”, condensando num único mapa a história cultural das artes visuais e do espaço. Bruno frisa a relação do cinema com o conceito de espaço emocional, abrindo novos percursos exegéticos no estudo das relações fronteiriças dos novos dispositivos híbridos com que se faz arte na contemporaneidade. FG

 
PT/FR | 57,64 EUROS | FNAC.PT PT | 5 EUROS | WOOK PT/EUA | 20 EUROS | LOJA CURTAS PT | 5 EUROS | LOJA CURTAS
*
ESP | 33,25 EUROS | AMAZON.ES ESP | 10 EUROS | CASA DEL LIBRO ESP | 15 EUROS | CASA DEL LIBRO
*
UK | 14 LIBRAS | AMAZON.UK EUA | 28,16 DÓLARES | AMAZON.COM UK | 15,56 LIBRAS | AMAZON.UK
UK | 10,50 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 7 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 13 LIBRAS | AMAZON.UK
*
FR | 29 EUROS | FNAC.COM FR | 5,80 EUROS | AMAZON.FR


- voltar ao índice -

Like Comunicado(s) (Por favor, leia e partilhe) on Facebook comment on Comunicado(s) (Por favor, leia e partilhe) share on Twitter 


Cinema em Revista 
 
FR | 5,61 EUROS | AMAZON.FR

A 5 de Maio de 1992, na sua última aparição pública a propósito da revista Trafic, que fundara nesse ano, Serge Daney relembra o mote de Godard do tempo dos cadernos amarelos - de que a uma revista de cinema pertence a tarefa de rever. E deste rever pode surgir que se veja o que à primeira vez não se viu. É neste sentido que a novíssima rubrica “Cinema em Revista” procurará pequenas orientações que mapeiem o encontro com a crítica, no vasto mercado global das publicações de cinema. A cada mês, um destaque pessoal a antecipar o que de mais relevante chegará às bancas. O destaque deste mês vai para a edição dos Cahiers du cinéma de Julho-Agosto.
 
Sob o mote de “L’érotisme”, os Cahiers du cinéma dão, numa edição dupla, continuidade ao número especial de 1953, “A mulher e o cinema”. Em favor da subtileza do erotismo contra a pornografia, escreveu Bazin que “o cinema pode dizer tudo, mas não mostrar tudo”. Não sabemos ainda onde se insere Holy Motors na escala da "explicitude" - a estreia em Portugal está, por agora, adiada para Janeiro 2013 - mas, já nas salas francesas, é o filme do mês deste N.º 680. A revisão é de Jean-Sébastien Chauvin, e podemos encontrar entrevistas a Caroline Champetier (directora de fotografia) e Erwan Kerzanet (engenheiro de som), onde estão incluídas fotos e esboços da rodagem.

Com carta branca, Carax descreve que obras inspiraram as várias incarnações de Denis Lavant ao longo do filme. Saídos do baú: o restauro do clássico coreano The Housemaid (1960) de Kim Ki-young (trailer inédito aqui) e os lançamentos em DVD de O Horrível Segredo de Dr. Hitchcock, clássico do horror gótico italiano de Riccardo Freda (1962) e de Angst, filme maldito e única longa do austríaco Gerald Kargl (1983). "Um verdadeiro filme de loucos" mas também "uma obra-prima", assim descreve Malausa uma desejável edição disponível no mercado francês. SM
 


Heroína do Mês: Chantal Akerman



Chantal Anne Akerman tinha tudo para não ser um dos mais precoces génios na história do cinema mundial. Era nova, era mulher e era belga. As suas origens judias ter-lhe-ão dado a teimosia, resiliência e "lugar na história" que precisava para pôr a sua inteligência ao serviço da construção de uma das obras cinematográficas mais importantes da segunda metade do século XX.

Aos 18 anos, uma pequena Akerman explodia a cozinha da sua casa, num acto de rebelião contra a "tutela masculina" que rimava bem com todas as revoluções (ir)responsáveis do Maio de 68. Não o fez "de facto", mas na sua primeira experiência atrás das câmaras: Saute ma ville (1968). A partir daqui, a jovem cineasta inicia uma viagem que lhe deu a aprender uma nova linguagem cinematográfica. Como a própria viria a afirmar, foi nos Estados Unidos que Akerman descobriu uma forma não narrativa de dar a ver o mundo na tela. Michael Snow e o seu monumental filme avant-garde La région centrale (1971) levaram Akerman a realizar La chambre (1972) e, logo a seguir, a sua primeira obra-prima, Hotel Monterey (1972).

De regresso à Europa, realizou o casamento perfeito entre a sua veia romanesca, fortemente politizada, com a estética contemplativa e pessoal que germinara em Nova Iorque com o nascimento do New American Cinema. Jeanne Dielman, 23 Quai du Commerce, 1080 Bruxelles (1975) é uma obra-prima monumental do século XX. Akerman realizou-a com 25 anos, retomando em parte o tema do seu primeiro filme, mas sem a naivité ainda muito verde que simpaticamente o caracterizava tanto quanto, inadvertidamente, o datava. Com dois filmes, Hotel Monterey e Jeanne Dielman, fundava-se um dos olhares mais singulares na história das imagens. Akerman erigiu uma obra ímpar mesmo sendo nova, mesmo sendo mulher, mesmo sendo belga. Mas que obra é essa? Como a podemos caracterizar? Muito sinteticamente, sugiro dividi-la em dois conceitos-mundo.

Diáspora. A origem judaica não é traída no seu cinema, apesar da ideia de viagem, uma espécie de exílio ou apatridia (ou a pátria do apátrida é o mundo?), se materializar nas suas imagens como sinónimo de solidão, isolamento e, acima de tudo, distância. Para haver distância tem de haver "uma casa", que tem vários nomes: chama-se "mãe" nas cartas vindas da Bélgica, escritas com uma simplicidade comovente, que recebe em Nova Iorque (em News from Home); chama-se "ela", uma amante que a espera no seu apartamento (em Je, tu, il, elle); chama-se "ele", um amante cansado de amar/esperar que também espera/ama uma realizadora que nunca pára em casa e que se chama Anna (Les rendez-vous d'Anna)... Também esta "casa" tem nomes de países, sobretudo nos seus documentários: América em Sud e De l'aute côté; um fantasma chamado União Soviética em D'Est; Israel - não será esta a casa primeira? Então porque se fecha Akerman, de novo, num apartamento? - em Là-bas...

Interior. É para dentro (indoor) que a câmara de Akerman (la chambre de Akerman?) olha, sempre para onde corpos, sobretudo de mulheres, se deparam com divisões. E se há divisões há classificações e se há andares há hierarquias. Em Hotel Monterey, somos assombrados por espaços que se querem inabitáveis, que se querem circuláveis. Ninguém pode viver num hotel, esse não-lugar onde se entra, se poisa e se parte, assim, sem criar raízes, apenas gerando atrás uma leve corrente de ar? A forma como as paredes e corredores sinistramente belos (simultaneamente estranhos e familiares, diria Freud) comunicam a impossibilidade de "se ser" ali é só superiorizada pela forma como esses mesmos "protagonistas" na obra-prima de Akerman nos dizem que apenas ali se pode "estar" - quando a câmara se move, em travellings deslizantes, sentimos ainda apreensão (medo e suspense!), mas amenizada já por um certo sentimento de libertação, a tal aragem específica que faz respirar qualquer organismo-hotel.

Onde "se vive", contudo, a situação pode ser ainda mais claustrofóbica. Veja-se a "fada do lar" Jeanne Dielman, mulher que se "divide" em tarefas entre a cozinha, a sala de jantar e o quarto; mulher que se divide em divisões no seu maquinalmente coreografado programa diário. É naquela última "divisão" (o quarto) que esta mulher profundamente só (apenas vive com o filho) se começa a sentir ameaçada de morte na sua rotina doméstica, cativeiro (conceito forte em Akerman) a que se remete mesmo na ausência do marido, que morreu há já 6 anos. Filme sobre mulheres vítimas dos homens, filme feminista? Não, filme sobre mulheres vítimas dos seus, já apenas seus, fantasmas. LM

 
Cinema em Casa

    
ESP/FR | 19,75 EUROS | AMAZON.ES ESP/EUA | 20,59 EUROS | AMAZON.ES EUA | 31,61 DÓLARES | DEEP DISCOUNT ESP/DE | 5,05 EUROS | AMAZON.ES
FR | 30,27 EUROS | AMAZON.FR EUA | 27 DÓLARES | DEEP DISCOUNT ESP/FR | 12,76 EUROS | AMAZON.ES ESP | 14 EUROS | AMAZON.ES
FR/UK | 8 EUROS | AMAZON.FR EUA | 24,28 DÓLARES | AMAZON.COM

Livros
 

FR | 47,45 EUROS | AMAZON.FR UK | 15,19 LIBRAS | AMAZON.UK UK | 20,53 EUROS | BOOK DEPOSITORY
UK | 34,33 EUROS | BOOK DEPOSITORYUK | 22,94 EUROS | BOOK DEPOSITORY

 


SUGESTÕES DE... 
 
JOSÉ BRAGANÇA DE MIRANDA, professor na FCSH-UNL e autor de várias obras na área da filosofia, estudos da cultura, arte e comunicação

Uma aquisição DVD/Blu-ray:
Arranjar absolutamente: L’Argent de Robert Bresson, esplêndido quando há falta dele ou não (de l’argent).

Um autor a editar:
Quentin Meillassoux, como prova de que se continua a fazer bom trabalho no pensamento europeu.

Um livro marcante:
Gilbert Simondon: L'individuation psychique et collective : A la lumière des notions de Forme, Information, Potentiel et Métastabilité, Paris, Aubier,  (2 ed, 2007). Um livro antigo de Simondon, autor que se vai confirmando como decisivo, e profético.

Um site:

www.aaaaarg.org  
 

 

Fique atento ao nosso regresso e continue a divulgar esta publicação.

Dependemos do seu interesse para continuarmos a existir.

Até breve! 
 
Envie opiniões e críticas para o endereço:
Alfred_Hitchcock@hotmail.com
 
A Newsletter do CINEdrio é revista por:
 
Copyright © 2012 CINEdrio, All rights reserved.